Mês: dezembro 2020

Transformando resoluções de ano novo em um 2021 mais feliz

Quais objetivos e sonhos você alcançou neste ano? Foi um ano desafiador em todos os sentidos, sem dúvida alguma, mas com certeza houve crescimento em muitos aspectos também. Do ponto individual e coletivo foi possível aprender uma série de lições sobre o que realmente importa: saúde, família e amigos! 

Chegamos ao fim de mais um ano. Daqui pra frente só podemos desejar que 2021 seja um ano mais leve e que nossa motivação e nossos sonhos sejam renovados! Por outro lado, para que isso aconteça efetivamente, é importante tirar as resoluções de ano novo do papel. Já fez sua lista?

Entra ano e sai ano e parece que para uma grande parte das pessoas as resoluções só saem do plano das ideias pela metade. Isso acontece com você? Aí vão alguns aspectos que podem orientá-lo melhor sobre suas metas: 1: aspecto mensurável; 2. aspecto realista; 3- aspecto simples. 

Planejar ser feliz, por exemplo, é muito vago. O caminho mensurável, realista e simples, por sua vez, é descobrir de que forma você será feliz em 2021: fazendo uma viagem, investindo na sua formação, encontrando um hobbie, trocando de emprego, e assim por diante. Por que fazer isso? Porque só assim você saberá o que está medindo e qual régua está usando. Acredite, as pequenas vitórias ficarão mais fáceis!

Ser pouco realista, por sua vez, pode causar frustração e desânimo. Imagine que você quer ter um corpo malhado e definido, mas não caminha nem meia hora por dia ou tem uma alimentação saudável e balanceada. Você atingirá esse objetivo se tiver uma rotina para que isso ocorra a longo prazo. Da mesma maneira, se você sonha com o seu apê próprio você pode, sim, conquistar esse objetivo se tiver um dinheiro guardado. Por outro lado, isso será um pouco difícil se o seu porquinho estiver vazio. 

Resoluções que você pode realizar sozinho são muito bem-vindas, porque carregam outro aspecto facilitador para ser feliz em 2021: metas simples: ter uma alimentação mais saudável, parar aos poucos com refrigerantes, trocar os móveis da sala ou as cores do apartamento, comprar algo que você deseja muito e assim por diante.

Ter em mente que sua felicidade está nas suas mãos é a melhor maneira de ter um bom ano, porque mesmo que você seja surpreendido com algo que não pode controlar – como houve este ano – você encontrará outras maneiras de ser feliz. Reinventar-se é preciso! 

Comece definindo suas metas, faça uma lista de resoluções, planeje com calma, tranquilidade, simplicidade e uma boa dose de realismo, sem abrir mão dos seus sonhos! 

“O correr da vida embrulha tudo; a vida é assim: esquenta e esfria, aperta e daí afrouxa, sossega e depois desinquieta. O que ela quer da gente é coragem!” Guimarães Rosa

Tenha coragem para ser feliz em 2021, só depende de você!


O Aedes aegypti não está de férias

Com a pandemia é natural que a maior preocupação da população seja o coronavírus, mas outras doenças devem ser levadas em consideração. O Aedes aegypti, transmissor da dengue, é muito comum no verão, o que reforça a necessidade de ficar atento aos possíveis focos na sua casa, prédio, condomínio e vizinhança!

Em média, cada mosquito vive em torno de 30 dias e a fêmea chega a colocar entre 150 e 200 ovos. Se forem postos por uma fêmea contaminada pelo vírus da dengue, ao completarem seu ciclo evolutivo, transmitirão a doença.

Os ovos não são postos na água, e sim milímetros acima de sua superfície, principalmente em recipientes artificiais. Quando chove, o nível da água sobe, entra em contato com os ovos que eclodem em pouco menos de 30 minutos. Em um período que varia entre sete e nove dias, a larva passa por quatro fases até dar origem a um novo mosquito: ovo, larva, pupa e adubo.

O Aedes aegypti põe seus ovos em recipientes como latas e garrafas vazias, pneus, calhas, caixas d’água descobertas, pratos sob vasos de plantas ou qualquer outro objeto que possa armazenar água da chuva. O mosquito pode procurar ainda criadouro naturais, como bromélias, bambus e buracos em árvores.

Como eliminar os focos?

1 – Se você não colocou areia e acumulou água no pratinho de planta, lavá-lo com escova, água e sabão. Fazer isso uma vez por semana.

2 – Lavar principalmente por dentro com escova e sabão os utensílios usados para guardar água em casa, como jarras, garrafas, potes, baldes etc.

3 – Embale para recolhimento todas as garrafas pet e de vidro vazias que não for usar. As garrafas de vidro não descartadas devem ser guardadas de boca para baixo ou em local coberto.

4 – Se você tiver vasos de plantas aquáticas, trocar a água e lavar o vaso principalmente por dentro com escova, água e sabão pelo menos uma vez por semana.

5 – Jogar no lixo todo objeto que possa acumular água, como embalagens usadas, potes, latas, copos, garrafas vazias etc.

6 – Remover folhas, galhos e tudo que possa impedir a água de correr pelas calhas.

7 – Manter a caixa d’água sempre fechada com tampa adequada.

8 – Colocar o lixo em sacos plásticos e manter a lixeira bem fechada. Não jogar lixo em terrenos baldios.

9 – Não deixar a água da chuva acumulada sobre a laje.

10 – Manter bem tampados tonéis e barris de água.

11 – Encher de areia até a borda os pratinhos de vasos de plantas.

12 – Entregue os pneus velhos aos serviços de limpeza urbana. Caso realmente precise mantê-los, guarde-os em local coberto.

13 – Manter o saco de lixo bem fechado e fora do alcance de animais até o recolhimento pelo serviço de limpeza urbana.

13 – Lavar semanalmente por dentro com escova e sabão os tanques utilizados para armazenar água.

Como se proteger?

1 – Espirais ou vaporizadores elétricos devem ser colocados ao amanhecer e/ou no final da tarde, antes do pôr-do-sol, horários em que os mosquitos mais picam.

2 – Os mosquiteiros são indicados, principalmente, nas casas com crianças, cobrindo as camas e outras áreas de repouso, tanto durante o dia quanto à noite.

3 – Os repelentes podem ser aplicados no corpo. Entretanto, precauções devem ser adotadas quando utilizados em crianças pequenas e idosos, em virtude da maior sensibilidade da pele.

4 – Uma outra maneira de se proteger é a utilização de telas. Usadas em portas e janelas, são eficazes contra a entrada de mosquitos nas casas.

5 – O uso do ar condicionado inibe o mosquito, pois baixa a temperatura e a umidade do ar, mas não o mata. O mosquito tem mais dificuldade para detectar onde está a possível vítima de sua picada. Estes aparelhos apenas espantam o mosquito que poderá voltar em outro momento quando eles estiverem desligados.

Faça sua parte, o Aedes aegypti não tira férias!


Vitamina D e zinco para fortalecer o sistema imunológico

Esse ano foi um ano muito desafiador devido ao coronavírus e, por isso mesmo, nunca foi tão importante reforçar a imunidade. Você diria que a sua anda lá em cima ou precisa de um estímulo? 

Quando falamos em sistema imunológico não podemos deixar de citar a vitamina D e o zinco. A principal fonte de vitamina D é obtida a partir da exposição ao sol, mas uma fonte alternativa é a dieta, responsável por 20% das das necessidades corporais: alimentos como peixes de água salgada, sardinha e salmão; carnes; leite; ovos; manteiga; castanhas e nozes; feijão; couve e espinafre são ótimas fontes. De maneira geral, o efeito da vitamina D no sistema imunológico se traduz em aumento da imunidade inata junto à adquirida. Confira uma lista de alimentos ricos em vitamina D:

  1. Peixes de água salgada – salmão assado: o filé de 120 g contém 194 UIs; já a sardinha – 125 g em conserva em óleo possui 476 UIs;
  1. Carnes: bife de fígado – 100 g possui cerca de 50 UIs – o bife de fígado é também uma importante fonte de ferro; outras carnes vermelhas: 1 bife de 100 g contém 12 UIs;
  1. Leite integral – 1 copo americano pequeno tem 78 UIs – é boa fonte de vitamina D para o organismo, além de cálcio, que ajuda a fortalecer os nossos músculos e ossos;
  1. Ovo: gema de ovo – 1 unidade média possui 112 UIs: é na gema do ovo que se concentra maior quantidade de nutriente;
  1. Manteiga – 1 colher de sopa possui 61 UIs;
  1. Castanhas e nozes: a quantidade recomendada diária é 30g;
  1. Feijão: o grupo de feijões também deve ser incluído no prato diariamente quando o assunto é vitamina D;
  1. Couve e espinafre: uma xícara dessas verduras cozidas tem apenas não vitamina D como também proteína vegetal, muito importante para os vegetarianos. 

O ideal é tomar sol de 15 a 20 minutos diariamente (pele branca), de 30 a 40 minutos (tom de pele intermediário), e até 1h para (pele negra). Lembrando que essa exposição deve ser sem o protetor solar, pois ele impede o organismo de produzir a vitamina D. 

Já o zinco reforça não apenas o sistema imunológico como também é importante para a musculatura e o sistema cardiovascular. Segundo estudos, a ingestão diária de zinco pode reduzir em mais de 30% as chances de gripe comum, por exemplo [1]. De um modo mais amplo, as pesquisas afirmam que a suplementação de zinco reduz o risco de infecções e promove resposta imune em indivíduos de idade mais avançada [2]. O zinco está presente em alimentos como a gema do ovo, castanhas, amendoim, leite integral e carne vermelha.

Se você se alimenta bem e pega um pouquinho de sol diariamente não é necessário se preocupar, mas é sempre bom medir os níveis da vitamina D e de outras vitaminas e minerais através do check-up anual. Nem sempre a deficiência apresenta sintomas e por isso mesmo é fundamental ficar de olho!

Para diagnosticar a deficiência de vitamina D é necessário realizar o exame 25-OH-D. Este exame constitui o melhor marcador, conseguindo avaliar a concentração de vitamina D no organismo de forma prática e rápida. 

Conte com o Gerardo Trindade para cuidar da sua saúde!

[1] Zinc lozenges and the common cold: a meta-analysis comparing zinc acetate and zinc gluconate, and the role of zinc dosage | Hemilä H | JRSM Open | Maio de 2017

[2] The immune system and the impact of zinc during aging | Hajo Haase; Lothar Rink | Immun Ageing | Junho de 2009

Cuidados com a pele no verão

Todo mundo sabe que os raios solares são mais intensos durante essa época no ano, o que aumenta o risco de queimaduras, câncer de pele e outros problemas. Por isso é fundamental aproveitar essa estação com responsabilidade, mesmo que você esteja no quintal de casa. 

Intensificar o uso de filtro solar contra os raios UVA e contra os raios UVB é a principal medida de proteção a ser tomada. Além disso, é fundamental aplicar o protetor 30 minutos antes da exposição solar e reaplicá-lo a cada duas horas. Leve sempre em consideração o fato da transpiração excessiva ou contato com a água e, se for o caso, reaplique antes deste período. Não esqueça de proteger cicatrizes e ferimentos recentes ou antigos, pois há risco de desenvolvimento de tumores – ainda que seja uma situação rara.

As crianças devem iniciar o uso de filtro solar a partir dos 6 meses, sempre utilizando um protetor adequado, indicado pelo dermatologista e pediatra, para o tipo de pele mais sensível.

Hidratar a pele por dentro e por fora é outra medida de proteção muito importante. Por isso, não se esqueça de Ingerir bastante líquido e abusar da água natural, água de coco e sucos naturais, além de hidratar a pele com um bom creme hidratante diariamente. No banho a temperatura da água deve ser morna para evitar o ressecamento. 

A alimentação merece uma atenção especial, capriche na ingestão de alimentos crus e cozidos; frutas e legumes com alto teor de água e fibras e baixo de carboidratos. 

Além do câncer de pele, o sol e o calor elevam o risco de algumas doenças: micoses, brotoejas, manchas e sardas brancas, além da acne solar.  No caso das micoses, a melhor forma de prevenção é manter hábitos de higiene: secar-se bem após o banho, principalmente áreas de dobras da pele, como virilha, entre os dedos dos pés e axilas; evitar andar descalço em pisos úmidos, além de optar por calçados abertos e ventilados. Além disso, é importante usar o seu próprio material de manicure. 

Já quando falamos em brotoejas, usar roupas leves e soltas e evitar locais muito abafados que propiciam a sudorese excessiva estão dentre as medidas de prevenção. 

As manchas e sardas brancas aparecem por conta da exposição excessiva ao sol. Essas lesões são benignas, não evoluem para o câncer da pele, no entanto, é recomendado que você faça uma avaliação com o dermatologista para diferenciá-las de lesões suspeitas. Para evitar surpresas desagradáveis use sempre o protetor solar!

A acne solar é outro problema muito comum, que pode ser facilmente prevenida com a escolha do sabonete adequado para o seu tipo de pele, tônicos mais  adstringentes e filtros solares com base aquosa ou em gel, que diminuem a oleosidade.

Consulte sempre o seu dermatologista e não esqueça de se cuidar!