Nos últimos meses você deve ter acompanhado inúmeras notícias sobre o coronavírus, uma grande família viral conhecida desde meados da década de 1960. Os vírus causam infecções respiratórias em humanos e animais, e um novo agente dessa família ficou conhecido em Dezembro na China, após descoberta de alguns casos. Com a chegada do Carnaval, data festiva em que a circulação de pessoas é muito grande, os cuidados precisam ser retomados!

Segundo a Organização Mundial de Saúde (OMS), são 14,5 mil casos registrados em dezoito países, além de 305 mortes. Esse grande número mobilizou a comunidade científica, que logo foi em busca de formas de prevenção, informações sobre a transmissão e opções de tratamento desse novo tipo de coronavírus (nCoV-2019).

TRANSMISSÃO

A transmissão pode acontecer entre humanos, pelo ar ou por contato pessoal com secreções contaminadas, como: gotículas de saliva, espirro, tosse, catarro, contato pessoal próximo, como toque ou aperto de mão, e contato com objetos ou superfícies contaminadas, seguido de contato com a boca, nariz ou olhos, e também via animal. Entretanto, muito embora esse vírus pareça ter surgido de uma fonte animal na China, o risco nesse momento é em relação a transmissão entre pessoas. Não há  evidência, até o momento, de que qualquer animal no Brasil possa ser fonte de transmissão do novo coronavírus.

PREVENÇÃO E ORIENTAÇÕES

O vírus ainda não chegou ao Brasil, mas existem algumas importantes orientações do Ministério da Saúde em relação a forma de contrair ou transmitir o novo coronavírus. São elas:

– Lavar frequentemente as mãos; 

– Manter os ambientes bem ventilados; 

– Evitar o contato com pessoas que têm infecções respiratórias agudas ou que demonstrem sinais da doença; 

– Cobrir o nariz e a boca depois de tossir ou espirrar; 

– Usar lenço descartável para higiene nasal; 

– Não compartilhar objetos pessoais, como pratos, talheres, copos e garrafas; 

– Evitar contato com animais selvagens ou doentes em fazendas ou criações. 

COMO O BRASIL ESTÁ SE PREPARANDO?

Diversas ações foram tomadas pelo Governo Federal para monitorar e aprimorar a capacidade do nosso país atuar em caso de episódios do coronavírus. Além de adotar as medidas recomendadas pela Organização Mundial de Saúde (OMS), o Governo também está de prontidão para notificação de áreas, portos, aeroportos, fronteiras e secretarias. 

SINTOMAS

As manifestações clínicas do novo coronavírus são, principalmente, respiratórias e muito semelhantes a um resfriado, ou seja, tosse, dificuldade para respirar, febre e, em alguns casos, pneumonias.

DIAGNÓSTICO

O diagnóstico é feito através de um exame que detecta o RNA viral. O teste aqui no Brasil será disponibilizado em uma semana pelo DB (Diagnósticos do Brasil).

Conte com o Gerardo Trindade para cuidar da sua saúde!