ESPECIAL | DIA MUNDIAL CONTRA O CÂNCER

Manter o peso adequado é o primeiro passo para uma vida mais saudável. Não é difícil imaginar o porquê, o excesso de peso está ligado ao surgimento de diversas doenças, como diabetes, hipertensão e o câncer. 

Quando o assunto é câncer, a balança pesa e muito. O excesso de gordura desencadeia um processo inflamatório crônico e acelera a produção de hormônios nocivos às células. Essa dinâmica pode provocar ou acelerar o surgimento do câncer.  Além da inflamação crônica, os especialistas destacam processos biológicos que explicam essa relação, mais especificamente no caso da obesidade:

Morte das células: esse processo, também chamado de apoptose celular, é natural. por outro lado, estudos revelam que a obesidade pode desregular essa dinâmica. Isso acaba contribuindo para que células disfuncionais continuem no organismo.

Secreções pró-inflamatórias: o excesso de peso contribui para o surgimento de secreções  pró-inflamatórias. Elas, por sua vez, promovem o crescimento de células com perfil mais cancerígeno.

Aumento de vasos sanguíneos: a obesidade contribui para o crescimento de vasos sanguíneos num processo conhecido como angiogênese. Não para por aí, os tumores acabam usando os novos vasos sanguíneos para ganhar espaço. 

Imagem: angiogênese

Excesso de gordura abdominal: esse é um dos fatores que mais contribuem para o câncer. No abdômen existem dois tipos de gordura: a subcutânea, que dá uma aparência mais flácida à pele, e a visceral, localizada entre os órgãos. A visceral é a mais perigosa, porque é como se essa gordura virasse um órgão endócrino, capaz de produzir hormônios.

Mudança na microbiota intestinal: o excesso de peso provoca também uma mudança no perfil das bactérias do trato intestinal, favorecendo inflamações.

Níveis elevados de hormônios sexuais: um peso inadequado favorece a produção desregulada de hormônios sexuais. O estrogênio, hormônio feminino, por exemplo, está associado a um maior número de casos de câncer de mama.   

O sobrepeso e obesidade estão relacionados a diversos tipos de câncer: esôfago, estômago, vesícula, fígado, intestino (cólon e reto), mama, ovário, endométrio, tireoide e próstata são alguns deles. 

Assim como o câncer e outras doenças, a obesidade é multifatorial. Histórico familiar, estilo de vida e fator psicológico são alguns dos fatores determinantes. Por isso, o primeiro passo é identificar o nível de sobrepeso, avaliar a condição nutricional e consultar um especialista para uma avaliação completa. 

COMO MANTER O PESO ADEQUADO? 

✅ ALIMENTAÇÃO

– Consuma alimentos fontes de proteínas magras e carboidratos integrais;

– Evite o consumo de gorduras ruins: saturada e trans; dê preferência para alimentos fontes de gorduras saudáveis: abacate, azeite, oleaginosas;

– Consuma sal e açúcar de forma moderada, dando preferência às ervas;

– Aumente a ingestão de água durante o dia e no intervalo entre as refeições;

– Evite o consumo de industrializados ricos em calorias, gorduras, açúcares, sal, cafeína e conservantes;

– Planeje suas refeições;

– Tenha em mente que nenhum alimento é proibido, mas cada escolha influenciará na sua saúde mesmo que a longo prazo;

– Respeite os sinais de fome e saciedade.

✅ EXERCÍCIOS FÍSICOS

Muitas pessoas deixam de praticar atividades físicas com a justificativa de que falta tempo ou alguma modalidade que realmente desperte interesse. 

Você pode não apreciar a musculação, por exemplo, ou o próprio ambiente de academia. Por outro lado, pode sentir um tremendo bem-estar caminhando antes da jornada de trabalho, fazendo yoga ou andando de bike. Se correr faz com que você sinta prazer, corra. Se é a dança, dance; e assim por diante. Só não pode é ficar parado!

Estudos recentes têm demonstrado que o exercício aumenta a oferta de oxigênio ao coração e aos músculos, altera o metabolismo da glicose e promove a formação de novos vasos sanguíneos, facilitando – no caso daqueles que lutam contra o câncer – a penetração dos quimioterápicos e da radioterapia nas células situadas no interior da massa tumoral*. Isso só reforça a necessidade de realizar algum tipo de atividade física regularmente como forma de prevenção e para impedir o avanço da doença. 

Adotar um estilo de vida saudável é a única forma de prevenir o câncer, isso inclui manter a balança e a alimentação como aliadas!

Se você encontra dificuldades para manter o peso adequado, procure ajuda profissional! E lembre-se: manter os exames em dia é fundamental para avaliar o seu estado geral de saúde.

Conte com o Gerardo Trindade!

*Fonte: Sociedade Americana de Oncologia.